domingo, 21 de janeiro de 2018

Técnico Gilberto Pereira muda o time e vence o clássico fora de casa.



A estreia do meia Alex Galo não poderia ter sido melhor. Com uma postura e comprometimento totalmente diferentes do fiasco da última quinta-feira, o Tricolor da Serra foi ao estádio Barretão em Lagarto na tarde de hoje e venceu a equipe local pelo placar de 2x1.
Os gols do Itabaiana foram marcados pelos atacantes Douglas e Paulinho Macaíba, um em cada período do jogo.


Só para refrescar a memória, o Itabaiana deixou escapar o título de campeão sergipano em 2016 e o acesso à série "C" do mesmo ano por vaidade e teimosia do então técnico.

Já no jogo de hoje, o atual técnico Gilberto Pereira mostrou sabedoria e humildade ao mudar a peça destoante do meio de campo que era Bida e, colocar sangue novo e com apetite de jogar futebol.

Para quem acompanhou os últimos cinco jogos, a equipe de hoje parecia outro time: trocou passes, permaneceu sólida na defesa ,teve poderio ofensivo, fez gols, e o principal, venceu.


A mudança foi tão expressiva que reapareceu o futebol do volante Eduardo, que, no primeiro jogo em Feira de Santana fora o melhor jogador em campo, e na sequência, não conseguiu manter a regularidade.

O atacante Danielzinho, apesar de não ter marcado gol, foi incisivo e buscou o tempo todo enquanto esteve em campo, a jogada vertical em direção ao gol do Lagarto.


Outro que fez sua melhor partida com a camisa tricolor foi o lateral esquerdo Juninho.


Sabemos que na vitória alguns problemas acabam sendo camuflados. O Itabaiana ainda carece de reduzir o número de passes errados e compactar o meio sem a posse de bola; problemas estes que o técnico tem totais condições de minimizar.


Outra grata surpresa foi a atuação do itabaianense Branco. O jogador que em 2016 era uma grande promessa, acabou ficando fora do elenco de 2017 e hoje surge como uma boa alternativa. 
Branco jogou os noventa minutos e ainda ajudou a neutralizar algumas jogadas adversárias, adjetivo que não faz parte das suas características.


Com a brilhante vitória, o Tricolor da Serra chega aos quatro pontos em dois jogos e mantém sua invencibilidade na atual temporada.


O próximo jogo do Itabaiana será contra a Socorrense que vem de duas derrotas, provavelmente na quarta-feira, porém, sem local ainda definido.


Se a equipe serrana mantiver a postura de hoje na sequencia da competição, será uma forte candidata a chegar nas primeiras posições nesta 1ª fase.



O técnico Gilberto Pereira utilizou os seguintes jogadores:

Weide Andrade, Euzébio (Ícaro), Diego Bispo, Ramon e Juninho; Mika, Eduardo, Alex Galo e Branco; Douglas (Genildo) e Danielzinho (Paulinho Macaíba).





sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Sergipão 2018: Tricolor dá vexame na estreia.





No complemento da 1ª rodada do Sergipão 2018, o Itabaiana enfrentou a frágil equipe do Dorense e não saiu de um medíocre 0x0 em plena Arena Batistão.


O zero a zero de ontem foi só o reflexo de um jogo péssimo em qualidade técnica, onde o erro de passe acabou roubando a cena nos dois períodos.


Ambas as equipes se mostraram desprovidas de poder ofensivo. Embora o Itabaiana tenha acertado a trave do seu adversário no finalzinho do segundo tempo, o que se viu mesmo foram alguns poucos jogadores com muita vontade, em detrimento de outros que vieram apenas para tirar uma onda e anotar mais um contrato de trabalho na sua CTPS.


Foram cinco jogos sem um único gol marcado. Se serve de consolo, o fato positivo é a invencibilidade do setor defensivo, pois, se o meio/ataque é inexpressivo, a defesa tricolor continua fazendo a sua tarefa, que é evitar o gol.


Sobre o jogo em si, não temos quase nada a relatar. Jogo feio, sem criatividade; onde, tanto o Itabaiana como o Dorense esperaram apenas por um lance fortuito para mudar a sorte do jogo.


Agora não tem mais o que aguardar. Se a direção do Itabaiana tem mesmo pretensões de participar da fase final do campeonato sergipano, medidas enérgicas e urgentes devem ser tomadas para resgatar o prestígio e a competitividade da equipe serrana.


Deu tempo de mais para se separar o joio do trigo, ou seja, de retirar do meio dos que querem alguma coisa, àqueles que não tem comprometimento algum e os que tecnicamente não reúnem condição de vestir a camisa do Tremendão.


Ao término do jogo, as quase 400 testemunhas que estiveram no estádio foram uníssonas em cobrar uma postura diferente, tanto da diretoria, como principalmente dos jogadores e comissão técnica.



Se nenhuma medida radical for adotada agora, entenderemos que há uma conivência irresponsável, danosa e, mais que tudo, desrespeitosa à instituição Associação Olímpica de Itabaiana e sobretudo, ao torcedor tricolor.



O técnico Gilberto Pereira utilizou os seguintes jogadores:

Weide Andrade, Euzébio, Diego Bispo, Ramon e Juninho; Mika, Eduardo e Bida (Branco); Paulinho Macaíba (Danielzinho), Douglas e Léo Lima (Salatiel).





segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Copa do Nordeste: Tricolor é eliminado nos pênaltis.





Em partida realizada no último sábado na Arena Pernambuco, e transmitida direto e ao vivo pela emissora Capital do Agreste Am e Fm com Leal Júnior, Beto Silveira e Evandro Noronha, o Itabaiana acabou sendo eliminado na seletiva da Copa do Nordeste, ao ser derrotado nos pênaltis pela fraca equipe do Náutico.


O jogo:

Igualmente como acontecera na primeira partida no seu estádio, o Tricolor da Serra, embora sem objetividade, manteve o maior volume do jogo, entretanto, não soube mais uma vez tirar proveito da péssima qualidade do seu adversário e, sucumbiu nas penalidades máximas após mais um medíocre 0x0.


Os goleiros Weide Andrade (Itabaiana) e Jeferson (Náutico) foram os grandes protagonistas nos dois jogos.

Destacamos também a grande atuação do volante Mika, e dos dois zagueiros Ramon e Diego Bispo, por parte da equipe serrana.


As substituições por contusão de três jogadores do Itabaiana (Carlos Henrique, Paulinho Macaíba e Moisés) acabaram enfraquecendo ainda mais o poder de ofensividade do Tricolor, ficando apenas para o atacante Douglas, a dura tarefa de resolver um jogo, onde, na sua equipe não houve diálogo entre meio de campo e ataque.


Com mais este empate em zero a zero, agora já são mais de trezentos e sessenta minutos sem o Itabaiana balançar as redes adversárias, porém, evidencia que o setor mais sólido da equipe é o defensivo.


Com a eliminação nos pênaltis, o Itabaiana não participará da fase de grupos da Copa do Nordeste 2018 e, deixará de embolsar mais de r$ 500.000,00 em cotas de participação na referida Copa.


Efetuaram as cobranças dos pênaltis com acerto: Mika, Salatiel e Ramon. 

Desperdiçaram: Léo Lima, Juninho e Douglas.

Abro um parêntese para este último que, mesmo visivelmente extenuado pela luta nos noventa minutos, não pipocou e se colocou à disposição para fazer a sexta cobrança nos pênaltis, diferentemente de alguns outros que se omitiram de contribuir com sua equipe.


Weide fez sua parte e ainda defendeu duas penalidades, mas infelizmente não foi o bastante para dar a classificação à sua equipe.


É um início de ano meio conturbado nas hostis tricolores, todavia, após quatro jogos realizados, tanto a diretoria - hoje resumida apenas a dois membros - como o próprio técnico Gilberto Pereira, já possui elementos ponderáveis para definir quem tem condição técnica e comprometimento para continuar por aqui.


Ainda há tempo hábil para ajustar o que estiver fora do lugar, pois, de acordo com exemplos amargos de teimosia e vaidade de temporadas passadas, hoje o Itabaiana amarga um bi vice campeonato estadual e uma perda de acesso à série C do campeonato brasileiro.



O técnico Gilberto Pereira utilizou os seguintes jogadores:

Weide, Carlos Henrique (Euzébio), Diego Bispo, Ramon e Juninho; Mika, Eduardo e Bida; Paulinho Macaíba (Moisés) (Salatiel), Douglas e Léo Lima.







quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Tricolor: empate com sabor de derrota.

                                                                     foto: Wendell Rezende
                                             



Em partida realizada na última segunda-feira pela seletiva da Copa do Nordeste 2018, o Tricolor da Serra enfrentou o Náutico de Pernambuco e acabou ficando no empate sem gol.


Praticamente foi o jogo de um time só. Enquanto o Itabaiana buscou o gol durante todos os noventa minutos, seu adversário, o Náutico, veio deliberadamente buscar um empate ou, na pior das hipóteses perder por um placar mínimo.


Embora precise ajustar alguns pontos, sobretudo a transição meio/ataque, a equipe serrana foi detentora das melhores chances de gol.

Quanto ao Timbu, a equipe viveu apenas de algumas bolas alçadas na área. Para se ter um ideia, o goleiro do Tricolor Weide Andrade não fez uma defesa sequer, limitando-se somente a interceptar cruzamentos e bater tiro de meta.


A baixa no Itabaiana ficou por conta da contusão do meia Léo Mineiro que, após um divida com o goleiro adversário acabou levando a pior e tendo que ser substituído com um forte trauma no tornozelo direito.


Na segunda etapa, com a entrada do meia-atacante Moisés, o Itabaiana melhorou sua movimentação ofensiva e criou pelos menos três oportunidades claras de marcar o gol.

Ao apito final do árbitro, e com o resultado de zero a zero, veio o "ufa" de alívio por parte da equipe pernambucana. Foi um empate com sabor de vitória.



O Tricolor voltou ontem aos trabalhos e segue sua rotina até a manhã da próxima sexta-feira quando viaja à Recife para a disputa dos últimos noventa minutos, que indicarão o classificado para a fase de grupos da Copa do Nordeste e consequente garantia da cota extra de R$ 500.000,00.


A decisão acontecerá no próximo sábado (13/01) às 17h (horário de Brasília) na Arena Pernambuco em São Lourenço da Mata, região metropolitana de Recife, com transmissão ao vivo da Rádio Capital do Agreste Am 1370, com Leal Júnior e Beto Silveira. Convidado especial nos comentários, Evandro Noronha. 



O Itabaiana jogou e empatou com essa formação:


Weide, Carlos Henrique (Euzébio), Diego Bispo, Ramon e Juninho; Mika, Eduardo, Léo Mineiro (Salatiel) e Bida (Moisés); Paulinho Macaíba e Douglas.


foto: Wendell Rezende



quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Tricolor pronto para enfrentar o Flu de Feira.





Amanhã, a partir das 20h no estádio Etelvino Mendonça, o Itabaiana realizará seu segundo e último jogo treino antes da estreia na seletiva da Copa do Nordeste.


A equipe serrana receberá a visita do Fluminense de Feira de Santana. No primeiro jogo na casa do adversário, o placar ficou no 0x0.


Para este segundo amistoso, o técnico do Itabaiana Gilberto Pereira poderá contar com os recém contratados Tácio (meia-atacante) e Salatiel (atacante), e Carlos Henrique (lateral direito), este último totalmente recuperado de uma micro intervenção para retirada de um pino de titânio do joelho direito.

Em contra partida não poderá contar com o meia Moisés que ainda se recupera de contusão no tornozelo.

Outro que não tem sua escalação confirmada é o atacante Douglas, que, apesar de ter feito uma boa partida em Feira de Santana, ainda busca uma melhor condição física. O jogador deverá ser poupado desse amistoso, entretanto, é presença quase certa no primeiro jogo da seletiva do Nordeste que acontece na próxima segunda-feira, às 20h, contra o Clube Náutico Capibaribe no estádio Mendonção em Itabaiana.






O elenco realizou seu último treino técnico na tarde de hoje e praticamente já está definido com:









Weide, Carlos Henrique, Diego Bispo, Ramon e Júnior; Bida, Eduardo e Léo Mineiro; Paulinho Macaíba, Genildo e Léo Lima.

domingo, 24 de dezembro de 2017

Tricolor da Serra volta aos trabalhos no próximo dia 28.





Após treinamento intenso ontem à tarde no CT da Serra, comissão técnica e jogadores foram liberados para aproveitarem as comemorações natalinas com seus familiares.

Somente alguns poucos jogadores que residem em localidades mais distantes vão permanecer na Casa do Atleta.


O Itabaiana deverá voltar aos treinamentos na próxima quinta-feira (28), onde retomará a rotina de trabalho com o foco nos dois jogos da seletiva da Copa do Nordeste (08 e 13/01/18) contra o Náutico Capibaribe.

Antes porém, o clube serrano enfrentará em mais um jogo amistoso o Flu de Feira, desta vez no seu estádio, o Etelvino Mendonça.

No primeiro jogo entre as duas equipes, realizado na última quinta-feira (21/12) em Feira de Santana, o resultado ficou num 0x0 muito disputado, onde, a equipe do Itabaiana poderia ter saído com a vitória.

Embora tenha sido apenas o primeiro jogo desta preparação, a partida serviu para que o técnico Gilberto Pereira pudesse avaliar melhor a condição de cada jogador numa situação real de jogo.

A equipe apresentou algumas limitações, sobretudo na marcação e na transição do meio de campo ao ataque, todavia, a parte defensiva se mostrou muito sólida, com destaque para o goleiro Weide Andrade e os três zagueiros, Ramon, Diego Bispo e Victor Carvalho.

No meio, o volante Eduardo, embora sozinho na contenção, fez uma grande partida e foi o autor intelectual da melhor chance do jogo em favor do Tricolor. 

A equipe melhorou a pegada com a entrada do volante Mika, que auxiliou bastante no desarme.


Lá na frente, a regularidade do ídolo Paulinho Macaíba, além da grande disposição e luta dos atacantes Douglas de Oliveira e Léo Lima.


Na segunda etapa houveram vária mudanças por parte das duas equipes.


Gilberto Pereira colocou em campo primeiramente esta equipe:

Weide, Euzébio, Diego Bispo, Ramon e Júnior; Eduardo, Zé Victor e Bida; Paulinho Macaíba, Douglas de Oliveira e Léo Lima.







segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Lateral Magno deixa o Tricolor.

foto:  Frederico - TV ITNET



O lateral direito Magno que, na temporada passada teve uma boa passagem pela equipe do Tricolor da Serra, não faz mais parte do elenco para 2018.

O jogador chegou a ser apresentado com o restante do grupo na Manhã Tricolor e, na ocasião, se mostrou bastante satisfeito em retornar à Itabaiana.

Em contato com o diretor de futebol Adailton Sousa, o mesmo explicou que, havia um acerto com o jogador onde o Itabaiana deixou bem claro que diferente dos anos anteriores, o clube serrano não arcaria com moradia de nenhum dos profissionais, exceto com a do técnico.
Segundo Adailton, Magno aceitou com tranquilidade a condição, entretanto, ao chegar à cidade, o jogador mudou radicalmente de ideia e disse que só permaneceria se a equipe se responsabilizasse com o pagamento do seu aluguel. Como não houve um entendimento, o jogador preferiu pedir seu desligamento do Tricolor.


Sobre a saída de Magno, Adailton se mostrou tranquilo e tratou o fato com naturalidade:
" Nós que estamos no futebol, já nos acostumamos com episódios como este. O Itabaiana não irá fazer loucura e prometer o que não poderá cumprir. Já estamos trabalhando para repor a posição,mesmo porque, temos outros jogadores no elenco que podem jogar naquele setor de campo.