sábado, 8 de agosto de 2020

Com golaço do garoto Pedro Henrique, Tricolor vence o Frei Paulistano.

imagem TV ITNET


Pela penúltima rodada do quadrangular final do Sergipão 2020, o Tricolor da Serra quebrou a sequencia de derrotas e venceu por 2x0 a equipe do Frei Paulistano, o atual campeão do Estado.
Com a vitória, o Itabaiana conseguiu seu primeiros três pontos e fará a sua última partida contra o Confiança. 

Mesmo amargando a quarta colocação, o técnico Ferreira não abandona a possibilidade de uma classificação para a série D de 2021, para isto, o seu time precisa vencer a A.D. Confiança e torcer pela vitória do Sergipe em cima do Frei Paulistano.

Os gols do Itabaiana foram marcados por Thiago Santos e Pedro Henrique, aliás, os atacantes tricolores são protagonistas dos dois gols mais bonitos desta fase final do campeonato sergipano.

Destaque também para o goleiro Andrezon (AOI), responsável por realizar pelo menos três defesas incríveis.

Sim, o Itabaiana não depende somente de suas forças para conseguir uma das vagas para a série D do ano que vem, entretanto, onde há chance, há esperança.

Outro fato positivo no dia de hoje foi o pagamento da quinzena de todo o pessoal de apoio, jogadores e comissão técnica, fato este  inédito nós últimos tempos no Itabaiana. 

Está provado que, quando se tem responsabilidade administrativa e seriedade, a coisa anda a contento. 





quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Celeridade!


foto divulgação AOI

Após entregar a prestação de contas do período em que esteve à frente da Associação Olímpica de Itabaiana, o presidente afastado Alberto Nogueira Silva, aguarda com muita expectativa o parecer técnico do Conselho Fiscal, para que possa assim, delinear sua defesa em busca do retorno à presidência do clube serrano.

Pessoas muito próximas ao presidente afirmam que, mesmo com todo o desgaste moral ocasionado pelo vergonhoso e insólito afastamento, em momento algum Alberto cogita a possibilidade de uma renúncia, muito pelo contrário; ele, Alberto, espera que haja celeridade na apuração das denúncias de falta de decoro com o Estatuto do Clube e na apreciação de suas contas enquanto gestor do Itabaiana.

Mesmo desacreditado perante a comunidade desportista de Sergipe e, ter sido alvo de perfídia por alguns de seus sectários, Alberto acredita devotadamente no seu retorno triunfal.

É pagar pra ver!

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Tricolor amarga a quarta derrota e é eliminado da competição.


Foto: ITNET


Na tarde de ontem, a equipe do Itabaiana enfrentou o Sergipe e foi goleada no estádio Lourival Baptista em Aracaju, pelo placar de 4x1.

Com a derrota, a equipe serrana contabilizou sua quarta derrota consecutiva no quadrangular final do campeonato sergipano e está eliminada com duas rodadas de antecedência.

Na incerteza se participaria ou não, o Tricolor da Serra teve apenas três dias de preparação para sequencia do Sergipão 2020.

Independente dos sérios problemas administrativos, é notório que o Itabaiana montou um dos piores elencos de sua recente história. A goleada de ontem só veio consolidar o que todos já temiam, ou seja, um vexame na fase final da competição.

Para somente cumprir tabela, o Tricolor ainda fará mais dois jogos, Frei Paulistano e Confiança, respectivamente.

Em termos de futuro, a equipe serrana terá que torcer para que a Desportiva Confiança - um dos seus mais tradicionais adversários - consiga o título estadual, pois, sendo assim, o Itabaiana, por ser o 2º colocado das equipes sergipanas no ranking nacional, assegurará a vaga para a pré Copa do Nordeste em 2021, e com isso, garantir um oxigenação financeira para a temporada vindoura.

Quanto à disputa da série D do Brasileiro deste ano, o presidente interino ainda não se manifestou de forma oficial.

Vejam até que ponto chegou o Tricolor da Serra!


domingo, 2 de agosto de 2020

"Pobre" Tricolor da Serra


Sempre que o assunto é relacionado às finanças da Associação Olímpica de Itabaiana, aparecem as mesmas frases feitas: "voce acha que estou roubando é ?".

Pois bem, ao longo dos anos pós José Queiroz da Costa, várias pessoas se sucederam na gestão do Tricolor da Serra e, a divulgação das contas do clube tornou-se um tabu quase intransponível, entretanto, nada se compara ao despautério cometido pelo presidente afastado e seu staff.

Toda sorte de delitos administrativos foram cometidos em menos de quinze meses de gestão temerária, como atestou o Conselho de Administração do Clube serrano e que, culminou com o afastamento imediato.

Mesmo antes que o presidente afastado entregasse toda a documentação à diretoria provisória, este blog teve acesso com exclusividade a informação que, somente em quinze meses de gestão (jan/19 a mar/20), o Itabaiana jogou pelo ralo aproximadamente r$ 1.500.000,00 (um milhão e meio de reais), fato que incidiu diretamente para que a instituição AOI perdesse completamente sua credibilidade junto aos mais diversos seguimentos da sociedade sergipana.

Ainda segundo nossa fonte, a situação de depauperamento financeiro e moral do Itabaiana é tão severo, que necessitará de vários anos para recuperar sua imagem perante credores, fornecedores, prestadores de serviços, funcionários, parceiros, instituições públicas e, seu bem maior, o torcedor.

Diante de tais informações vituperiosas, este blog teve o cuidado e a responsabilidade jornalística de procurar o presidente interino Wilson Mendonça para se posicionar. Perguntado sobre o assunto, o Galego foi lacônico; não afirmou nem negou, disse apenas que a situação é caótica e que no momento certo todos, e sobretudo os associados do Clube receberão as informações sobre a saúde financeira do Itabaiana.

Quanto ao futuro do Clube, o Galego prevê tempos muito difíceis, se não houver o engajamento de todos numa frente de ressuscitação administrativa.




domingo, 26 de julho de 2020

Protocolo de faz de conta!



Como se a população fosse um bando de imbecis, o Governo do Estado de Sergipe,  voltou a proibir a reabertura de diversos seguimentos comerciais, dentre eles, o treinamento desportivo de qualquer natureza.

Pois bem, é justamente aí que reside a contradição. Se o treinamento está proibido, como é que a competição de futebol profissional está liberada?

O Governo de Sergipe ao liberar para que haja jogos oficiais do campeonato sergipano, confessa que é incompetente para gerir essa crise.

Deixa ver se eu entendi: os pequenos comerciantes estão privados de trabalhar e prover o sustento de suas famílias, mas o futebol pode rolar solto? É isso?

Que irresponsabilidade sem precedentes. Num momento desse, onde as mortes pela covid-19 não param de crescer, vem o gestor do Estado e abre para uma atividade que não é essencial.

Fica a dúvida: é incompetência mesmo ou negligência e responsabilidade administrativa?

Perguntar não ofende!



quinta-feira, 23 de julho de 2020

Direção interina segue em sentido oposto e apresenta prestação de contas.


Na noite de hoje, após mais uma reunião do Conselho de Administração da Associação Olímpica de Itabaiana, o presidente em exercício Wilson Mendonça e sua equipe, apresentou aos Conselheiros a prestação de contas desde que eles assumiram a direção do clube serrano, ou seja, a exatos trinta dias.

Mesmo sem ter ainda recebido toda a documentação indispensável para dar continuidade à gestão do clube, a equipe de transição tem trabalhado com lisura, transparência e zelo, aspectos inexistentes na diretoria afastada.

Até agora a maioria dos contratos foram revisados e ajustados de acordo com a realidade tricolor.

Bastou apenas trinta dias para que as contas fossem apresentadas, fato que depõe e escancara a verdadeira face de como o presidente afastado Alberto Nogueira Silva vinha gerindo o Tremendão da Serra.

O assunto prestação de contas sempre foi um tormento nas administrações que se sucederam na Olímpica de Itabaiana. O próprio Alberto Nogueira sempre se sentiu incomodado com este tema, desde a sua primeira passagem como presidente do Clube.

Wilson Mendonça
Perguntado se as contas podem ser consultadas, o presidente Galego afirmou que irão sim, serem disponibilizadas a todos os Conselheiros e aos sócios torcedor. 

O confronto de contas apresentou os seguintes dados sintéticos:

- Receita -    r$ 81.092,00
- Despesas - r$ 82.397,17

Segundo informação do setor competente do Clube, há ainda cerca de pouco mais de r$18.000,00 no passivo atual.

Em relação ao passivo total, Galego respondeu: "não podemos apresentar uma conta exata, ou próxima disso, haja vista, que continuamos sem ter em mãos a documentação necessária para tal". 

Diante de tudo que vem sendo constatado nesses últimos trinta dias, temos a certeza que faltou pouco, mas, muito pouco para o glorioso Tricolor da Serra ter deixado de existir ainda nesse primeiro semestre de 2020.








quarta-feira, 22 de julho de 2020

Virada de mesa na Federação Sergipana de Futebol!

Hoje pela manhã, o presidente da Federação Sergipana de Futebol, o Exmo. Sr. Milton Dantas, usando das suas atribuições, convocou uma reunião extraordinária com as seis equipes da primeira divisão do futebol sergipano, mais as duas rebaixadas para a segundona do ano que vem.

Pois bem, o que foi tratado nessa reunião depõe contra tudo de mais ético e correto que possa haver. A reunião foi tão somente para consolidar a anulação do rebaixamento das equipes de Pedrinhas e Lagarto, equipes estas que disputaram a primeira fase do Sergipano e, de acordo com o regulamento, por terem obtido as duas piores campanhas, acabaram sendo rebaixadas para a segunda divisão do ano de 2021.

Inexplicavelmente, a FSF colocou o desejo de anular o descenso das equipes supra citadas, jogando o regulamento que ela mesmo confeccionou, na lata do lixo.

Não há motivo nenhum para tal benevolência, haja vista que, a competição transcorreu normalmente durante toda a fase classificatória, sendo a desculpa da pandemia da covid-19 um argumento frágil e descabido, já que a paralisação da competição se deu (16) dezesseis dias após o fim da primeira fase.

A Federação, habilmente, colocou na mesa para que os representantes das equipes votassem a favor ou contra a anulação do rebaixamento, entretanto, a "bomba" já estava armada para explodir.

A ordem de votação foi sagazmente conduzida de forma que, Pedrinhas e Lagarto - os dois grandes interessados - votassem primeiro, logicamente, abrindo uma frente de dois votos favoráveis a anulação. 

O único representante de equipe a questionar sobre a propositura da Federação Sergipana, foi o presidente interino do Itabaiana Wilson Mendonça. O dirigente tricolor observou que a anulação do rebaixamento era descabido e inoportuno, pois, a última rodada ocorrera em 01 de março, portanto, 18 dias antes da interrupção, não fazendo jus, o pleito da entidade.

As outras equipes não se manifestaram, até porque, os cinco primeiros votos, muito bem ordenados, foram favoráveis à Federação e, inteligentemente, as outras equipes não quiseram comprar um desgaste desnecessário, já que não haveria mais possibilidade de reverter o placar.

Nós que vivemos intensamente os idos de 70 e 80, pensávamos que não havia mais espaço para esses tipos de manobras; viradas de mesa, todavia, a célebre frase do poeta Agenor de Miranda Araújo Neto está mais em uso do quê possa supor nossa vã filosofia: vivemos "um baú de novidades".