terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Proposta Indecente!


Mais uma vez o "ex-proprietário" da Associação Olímpica de Itabaiana, utilizando o seu prefixo de Rádio, destilou o seu veneno e sua ira contra a atual diretoria do clube serrano.
Segundo o empresário da comunicação, a diretoria do Itabaiana não tem o direito de negociar coisa nenhuma, muito menos dilapidar o patrimônio do clube, pois, além de ser incompetente, quem manda mesmo  é Beleleu.Utilizando-se de recursos bastante conhecidos com a bravata e a retórica apurada, "Ele" - que se acha acima do bem e do mal - tenta passar uma imagem aos menos informados, do perigo que representa a venda de parte da Vila Olímpica, sem contudo, encontrar argumentos convincentes quando questionado sobre a sua omissão na venda da sede da Rua Gal. Valadão e de 100m do terreno da mesma Vila em questão.À época, o presidente era o advogado itabaianense Alberto Nogueira, que "Ele" mesmo alocou no cargo.Também foi abordada a perspectiva de convênio com orgãos govarnamentais.Quantos convênios foram firmados pelo ex-proprietário?

Mas, o que fechou com "chave de ouro" sua participação na sua emissora - pelo menos por hoje - e que  dá sentido a matéria, foi quando "Ele" propôs a diretoria do Itabaiana que doasse a Vila Olímpica ao Governo Estadual ou ao Município para que fosse administrada pelo poder público; o mesmo "módus operandi" da ainda sombria doação do Etelvino Mendonça (antigo estádio do Itabaiana), feita por sua iniciativa e concretizada pelo então presidente Mozart Fonseca e pelo presidente do Conselho Administrativo à época, José Gentil.

Ah! Já estava esquecendo.Quando o assunto foi o departamento de futebol, "Ele" o "Cara", disse que não se faz futebol trazendo "um cesto de jogadores", o certo é contratar um a um,  observando cada posição carente.Kkkkkk. Concordo, mas quem era a pessoa que contratava um time inteiro do Paraná e, quando não dava certo, mandava todo  mundo embora e trazia outro?
Será que alguém pode me ajudar a encontrar a resposta? Como diria o Radialista, Vereador e quase filósofo Francis de Andrade, "é uma onda". Durma com um barulho desse.
   
Diante das sandices proferidas por este Senhor, chego a conclusão que, ou ele está demente ou, está sofrendo de uma terrível dor de cotovelo por não poder decidir os destinos da Olímpica de Itabaiana.Esse mesmo clube que "Ele" projetou ao mundo, mas que permitiu a bancarrota.
Para ilustrar o antagonismo que povoa a mente desse Senhor, lanço mão à obra magnífica e única do prof. Manoel Aelson Góis "Da Gênese ao Penta" que, na página 22, parágrafo II, reproduz na íntegra uma declaração do itabaianense, ex-atleta e ex-dirigente na década de 50, o Sr. Samuel Almeida: "Um fato curioso é que ao  dirigir-me ao Banco do Brasil para efetuar a cobrança das mensalidades em atraso deparei-me com o nosso atual patrono, Sr. José Queiroz da Costa, onde lhe fiz a cobrança de trezentos mil réis, obtendo a seguinte resposta: Eu dou trezentos para acabar com o time.
Continua o Sr. Samuel Almeida (parágrafo IV): "Este mesmo homem que nos negou trezentos mil réis, a partir de 1968 passa a integrar e investir na Associação Olímpica de Itabaiana até hoje, nos dando a alegria de termos sido campeões por várias vezes".

Dá pra levar a sério?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sua opinião é livre.