domingo, 12 de agosto de 2012

Falta de competência nas finalizações, teria sido a causa principal do fiasco na série "D"?



Mais uma vez a história se repetiu. O Itabaiana foi derrotado no último sábado pela 8ª rodada do campeonato brasileiro da série "D", desta vez o algoz tricolor foi a limitada equipe do Vitória da Conquista/BA.
O Itabaiana começou muito bem a partida, dando a impressão que conseguiria com certa facilidade, vencer a equipe baiana, última colocada no grupo A4. Obteve a maior posse de bola no primeiro tempo de jogo, inclusive, criando algumas chances reais de gol. As mais claras, ficaram nos pés do atacante Roni e do meia Thiago Corrêa, que finalizaram em cima do goleiro Zé Neto do Conquista.
No segundo tempo, o time voltou irreconhecível. Igualmente como aconteceu em outros jogos, a equipe serrana recebeu o primeiro golpe aos três minutos e o golpe fatal aos oito minutos de jogo. Final: Vitória da Conquista  2x0  Itabaiana.
Resta ao Itabaiana agora, cumprir tabela no próximo domingo contra o Sousa/PB no estádio Presidente Médici, às 16h, e se despedir de forma melancólica e precoce do Brasileiro 2012.

Se faz necessária e urgente uma reforma adminstrativa ampla e, principalmente, no departamento de futebol. É preciso que os dirigentes tricolores, identifiquem, se é que ainda não o fizeram, e tenham coragem de tirar do meio, ervas daninhas, bactérias que se proliferam e trabalham contra os interesses do clube.
Teremos pela frente três competições importantes no próximo ano, Copa Nordeste, Copa do Brasil e Campeonato Sergipano, e o Itabaiana, com toda a sua grandeza, honra e glória, não pode ficar refém de figuras que não têm compromisso com a verdade, com a lisura, com a decência e com o profissionalismo, elementos fundamentais para se ter sucesso em qualquer empreendimento.

O Itabaiana tem agora que voltar todas as atenções ao projeto da construção do CT Tricolor e a manutenção das categorias de base, requisito indispensável para uma equipe que quer se libertar da sanha implacável de jogadores mercenários, verdadeiros "ladrões da bola".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sua opinião é livre.