quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Empresário nega acusação de assédio a jogadores no Itabaiana.

foto extraída de perfil público

Em conversa telefônica hoje pela manhã com este blogueiro, o empresário Lenilson Santana negou qualquer interferência sua, na saída ou mesmo no assédio a alguns jogadores que tem contrato vigente com a A.O. de Itabaiana.

Só para recapitular, há pouco mais de um mês antes do término do campeonato sergipano deste ano, inexplicavelmente, o lateral direito Carlos Henrique - revelado na base do Itabaiana - se negou a continuar jogando. Rumores davam conta que, à revelia, havia um certo empresário que estava negociando o jogador com o Sport Club do Recife. 
Primando pela lisura e responsabilidade jornalística, este blog entrou em contato com Lenilson Santana, ou apenas Santana, e ele, peremptoriamente, negou qualquer informação nesse sentido:
" Não tenho nada a ver com esse garoto, aliás, não tenho nenhuma espécie de negócio com o Itabaiana; daí, só tenho amizade, e diga-se de passagem, uma grande amizade com Adailton (então diretor de futebol da equipe), mas não tratamos nada de futebol."

Carlos Henrique

Findo o campeonato sergipano, eis que mais uma vez o nome do empresário em epígrafe volta à tona. Desta vez, Santana foi citado como uma das pessoas que respondem pelos interesses do jovem zagueiro Alexandre - também revelado na base do Itabaiana - que foi emprestado ao Araripina/PE e que estaria sendo orientado pelo empresário a ajuizar uma ação trabalhista contra o Tricolor da Serra.

Alexandre

Conversei demoradamente hoje pela manhã com Santana pelo celular e ele mais uma vez descartou qualquer envolvimento profissional com a equipe serrana. Entre outras coisas, fez questão de reiterar que nunca conversou com o presidente Edivaldo Lima e que, na equipe do Itabaiana só conhece e goza da amizade de Adailton, e enfatizou que nunca fizeram nenhum tipo de transação, exceto a indicação do zagueiro Serginho Lira, que estranhamente ficou pouco mais de trinta dias na equipe e até agora não recebeu um centavo pelos dias trabalhados.
Falou também que o jogador Alexandre tem quatro ou cinco representantes, mas que ele, Santana, não é um deles.

Os dois jogadores tem contrato com o Itabaiana até 2015.

Questionado o porquê do seu nome sempre surgir como responsável por assédios no Itabaiana, o empresário se mostrou surpreso e disse ser vítima de inveja:
" Tenho um passado limpo e costumo cumprir com minhas obrigações. O fato de eu ter alguns jogadores nas séries "A" e "B" do futebol brasileiro causa inveja em muita gente desse meio, se referindo ao futebol".

Santana finalizou se colocando à disposição para quaisquer esclarecimentos e dizendo que o Itabaiana acertou em firmar parcerias para a disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, e que grandes clubes formadores de jogador como o Vitória/BA também fazem, mas que é preciso amarrar todos os pontos para que o Itabaiana ou qualquer outra equipe do nosso pobre futebol não sofram as consequências de mais causas trabalhistas no futuro.

Não é a primeira vez que Lenilson Santana tem seu nome envolvido com polêmicas transações envolvendo jogadores do futebol sergipano, vejam:

http://www.infonet.com.br/noticias/ler.asp?id=58715

http://linux.alfamaweb.com.br/futebolsergipano/conteudo.php.10303.html

http://www.folhape.com.br/blogdeprimeira/?p=19047


Tirem suas próprias conclusões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sua opinião é livre.