domingo, 3 de maio de 2015

Dia "D". Tricolor pode encerrar suas atividades em 2015.




Amanhã será um dia muito importante para o futuro do Itabaiana. 

Uma reunião com o Conselho Administrativo foi solicitada pelo presidente da equipe, Edivaldo Lima,  para a noite dessa segunda-feira. Na pauta, a situação financeira crítica e até certo ponto vexatória, que vive a tradicional equipe serrana.

Desde a semana passada que o presidente Edivaldo Lima e o diretor financeiro Andrey Moura, alertou sobre a possibilidade real da equipe pedir licença da competição sub-19, que terá seu início no mês de junho.


Como é sabido por todos, o Itabaiana atravessa uma crise financeira sem precedentes, fato que refletiu diretamente na performance da equipe dentro de campo. Sem conseguir manter os apoios e parcerias, a diretoria - composta atualmente por apenas dois membros - não vê outra saída senão retirar a equipe da próxima competição, onde o Triciolor Serrano é o atual campeão.


Para se ter uma ideia, a energia elétrica do Centro de Treinamento e, moradia oficial dos atletas, teve seu fornecimento interrompido por falta de pagamento.

Segundo o próprio presidente Edivaldo Lima, em entrevista no programa Show do Esporte da Fm Princesa 99,3 de Itabaiana, o estoque de víveres só seria suficiente até a última sexta-feira e que, não poderia empurrar com a barriga uma situação dessa, em detrimento de não honrar com os salários - em atraso - dos funcionários e dos jogadores egressos do campeonato sergipano 2015.


Portanto, essa reunião servirá para o presidente do Itabaiana comunicar ao Conselho Administrativo, que tem como presidente o Sr. Miguel de Durval do Açucar e como vice Dr. Marcelo Nunes, a posição de não participar da próxima competição por falta de recursos financeiros.



Mais lamentável que isto, só mesmo o fato de pessoas que se entitulam torcedores apaixonados do Itabaiana, se regozijarem num momento como esse. 


Vale ressaltar que, de acordo com o estatuto do clube, o Conselho tem autonomia para tomar quaisquer decisões, inclusive destituir o presidente e sua diretoria, se for o caso.


Esperamos que não haja omissão, nem negligência, mas que se encontre uma forma de evitar que o Itabaiana, feche suas portas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sua opinião é livre.