domingo, 4 de fevereiro de 2018

Ponto eletrônico causa tumulto e decide jogo em Frei Paulo.





Que a partida entre Frei Paulistano e Itabaiana foi fraquíssima do ponto de vista técnico, isto ninguém pode negar, entretanto, as maiores emoções ficaram por conta da marcação de um pênalti a favor do Itabaiana na metade da segunda etapa.

O árbitro Marcel Filipe Martins estava a menos de um metro do polêmico lance e apitou convicto para a marca da cal. Pronto! Início de tumulto no estádio "Titão". Cartões amarelos pra cá, vermelho pra lá e, após onze minutos de muita contenda e paralização do jogo, o jovem árbitro que até então fazia um ótimo trabalho, recebeu, não se sabe de onde, uma voz misteriosa e parcial, onde berrava no seu ponto eletrônico "não foi pênalti, não foi pênalti". Pergunto: o regulamento da competição prevê árbitro de vídeo? E se o pênalti fosse marcado para outras equipes, o ponto eletrônico anularia a marcação do árbitro?


Marcel Filipe Martins




Esta ordem do além acabara por macular a arbitragem do jovem juiz. A indignação mudou de lado. O Frei Paulistano que há onze minutos atacou o árbitro com impropérios, aplaudiu, enquanto que a torcida, comissão técnica e alguns jogadores do Itabaiana não entenderam quem anulou a penalidade máxima.


Quando digo alguns jogadores ficaram indignados, é que observei muito bem alguns poucos jogadores do Tricolor da Serra inconformados. Vi bem o zagueiro Diego Bispo profundamente revoltado com a ingerência que mudou a história do jogo. A maioria parecia indiferente à possibilidade de converter o pênalti, marcar mais três pontos e manter a liderança isolada da competição.


Diego Bispo



A partida foi reiniciada e o Itabaiana ainda conseguiu criar duas chances reais de gol que foram incompetentemente desperdiçadas.


Ao apito final e o insípido resultado de 0x0, o quarteto de arbitragem saiu vaiado, envergonhado e mudo diante da negativa de revelar quem decidiu o jogo fora de campo.


O destaque dentro de campo ficou por conta do meia Ratinho. Embora num gramado muito irregular, o jogador não se omitiu e buscou o jogo o tempo todo.


Com mais essa lambança, que já teve WxO na primeira rodada, cessão de mando de campo e jogo adiado, o campeonato sergipano de futebol "profissional" de 2018, já entra na estatística de um dos piores da história. 

Me remeto aos idos de 70 e 80 para aguardar o que ainda deverá acontecer em termos de ingerência e favorecimentos extra campo.


Outro fato negativo é a sequencia de contusões nas hostes tricolores. Ontem fora a vez do zagueiro Ramon e do volante Zé Vitor. Com esses dois, agora já são dez no departamento médico, quase uma equipe inteira.


Ramon



O técnico Gilberto Pereira utilizou os seguintes jogadores:

Weide Andrade, Léo Lima, Diego Neves, Ramon (Hugo) e Juninho; Zé Vitor (Diego Lomba), Eduardo, Ratinho e Branco (Danielzinho); Anderson Grafite e Paulinho Macaíba.






O Itabaiana chegou aos onze pontos e continua invicto na competição. A equipe volta aos trabalhos na manhã da próxima terça-feira para enfrentar na quarta-feira de cinzas (14-02) a equipe da Amadense em Tobias Barreto às 15h45.


Acompanhe outras imagens:

Léo Lima











Já a equipe sub19, com um gol do lateral esquerdo Dodô, conseguiu outra boa vitória e segue buscando uma das vagas para a Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2019.

Parabéns garotada!













Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sua opinião é livre.